Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» História

INFORMAÇÃO SUMÁRIA

 

Padroeiro: S. Cosme e S. Damião.

Habitantes: 356 habitantes (I.N.E.2011) e 278 eleitores em 05-06-2011.

Sectores laborais: Agricultura e pecuária, vinicultura, construção civil, pequeno comércio e pequena indústria.

Tradições festivas: Senhora da Vista (1.º domingo de Agosto), Senhora das Angústias,  Festa da Rosca (domingo após a Páscoa), S. Cosme e S. Damião (26 de Setembro).

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, cruzeiro, nichos e alminhas, Margens do Rio Mouro, coto de Felgueiras (alto das Grelas), Monte da Senhora da Vista e alto do Cotarinho .

Gastronomia: Cabrito assado no forno, cozido à portuguesa e broa de milho.

Artesanato: Tecelagem em linho.

Colectividades: Associação Social e Cultural S. Cosme e S. Damião de Podame.


 

RESENHA HISTÓRICA

 

 

Podame dista catorze quilómetros da sede do concelho. Confronta com Badim e Riba de Mouro a norte, Segude, a norte e poente, Tangil, a nascente e sul, e Merufe, a sul e poente. O seu território divide-se em quatro grandes lugares: Cruzeiro (Cachadinha, Podame e Cruzeiro), Eirado (Portela, Nobres e Eirado), Uveiras (Uveiras e Tarendo) e Marrajós (Souto, Ponte, Corgos e Marrajós).

 

 

 

Chamava-se primitivamente Potamio. Foi habitada desde tempos pré-históricos por povos nómadas que se dedicavam à pastorícia. Tal é cabalmente atestado pelos vestígios deixados: o dólmen em Fonte do Ladrão (infelizmente destruído no Inverno de 1982) ou as Gravuras Rupestres de Cotarinho, Pelos e Chão da Sobreira.

Foi abadia da apresentação do ordinário ou, segundo a Estatística Paroquial de 1862, da apresentação da casa do Infantado. Pertenceu ao concelho de Valadares, extinto no século XIX. Foi uma das freguesias medievais do concelho de Melgaço.

No ano de 1258, D. Afonso III enviou fiscais por todo o reino por causa dos impostos. Aqui chegaram acompanhados pelo juiz de Valadares, Mortinho Pais. Por essa altura, a paróquia registava-se como Podami e pagava fossadeira (obrigação que os nobres tinham de acompanhar o rei nas suas incursões em terra inimiga). De acordo com as inquirições, o Pároco chamava-se João Mendes e nas testemunhas ouvidas figurava um D. Durão.

Nomes como o já citado D. Durão ou D. Telo Aires confirmam que Podame foi, de facto, berço ou sitio de residência da nossa primeira aristocracia. Moraram por certo no lugar da freguesia a que se chamou dos Nobres.

A igreja paroquial é muito antiga. Pertenceu a D. Adozinda Aires, irmã de D. Telo Aires, e é já referida em documentos de 1033. Esta não deverá ser, no entanto, a igreja original. Não o é, seguramente, na sua totalidade. De facto, a capela sul foi mandada erigir entre 1772 e 1779 pelo Padre João Manuel Pereira de Castro, natural do lugar da Portela. O templo está construído em pedra bem trabalhada, em que se destacam arcos, cornijas, pirâmides, cruzes e o suporte do púlpito.

O Cruzeiro de Podame, um dos mais notáveis do concelho, foi mandado erguer pelo Padre Luís Domingos Barreiros, em 1868, em honra de Nossa Senhora do Terço dos Remédios (hoje invocada como Nossa Senhora das Angústias). Foi obra de um artista da terra, do lugar de Rigueiros, que passou a ser conhecido pelo apelido de Cruzeirinho.

 A Capela de Nossa Senhora da Vista é meeira com Tangil. Nomeada já em testamento de 1733, é ampliada e remodelada, às custas das duas freguesias, em 1892. Neste alto, donde se abarcam longos horizontes, tem lugar uma das mais concorridas roma­rias de Monção. O miradouro do Cotarinho, com vista panorâmica sobre o Vale do Mouro, e as belezas ribeirinhas do rio Mouro com as suas 3 praias fluviais são alguns dos atractivos turísticos ao nível dos recursos naturais, ecológicos e ambientais da freguesia. De menção ainda a tecelagem do linho, as festas e a feira de artesanato, dedicada ao linho e uma feira anual de gado. O executivo tem apoiado um projecto de turismo de habitação na freguesia.

A evolução demográfica da freguesia revela que esta conheceu um ligeiro crescimento populacional. De facto, o INE calculou a sua população, em 1991, em 376 habitantes. Actualmente, a Junta de Freguesia indica que o número de residentes em Podame ascende aproximadamente a 550.

Com uma taxa de actividade calculada, em 1991, em 47,3%, a população empregada de Podame era constituída, nesse ano, por 175 trabalhadores, dos quais, 59,4% se dedicavam ao sector primário, 13,1% ao sector secundário e 27,4% trabalhavam no sector terciário. Nos dias de hoje, a autarquia indica que a preponderância da agricultura na economia local mantém-se, com destaque especial para a Produção do Vinho que tanto no passado como no presente tem vindo a representar para a população mais uma fonte de receitas. O sector secundário, não tem recebido os benefícios oriundos de investimentos industriais dado que o PDM não contemplou áreas necessárias para a implementação de indústrias. As principais actividades geradoras de emprego, neste sector, são a carpintaria e a construção civil. O sector terciário, por último, presente em Podame (Centro do Vale do Mouro) diz respeito exclusivamente à parte económica na medida em que a freguesia não está dotada de serviços públicos ou outros. Contudo, o parque comercial apresenta pouca diversidade, tanto a nível alimentar, bem como não alimentar a retalho.

O desemprego tem afectado Podame, sobretudo as camadas populacionais mais jovens.

Recorrer a serviços públicos significa, para a população, deslocações até à sede concelhia. Para tal, os habitantes da freguesia utilizam as acessibilidades disponíveis. São elas: uma E.N., carreiras de transportes públicos que se efectuam diariamente e uma praça de táxis.

Quanto a infra-estruturas básicas, Podame  é confrontada com várias dificuldades. A Junta de Freguesia afirma, que, com o alargamento da rede pública de distribuição domiciliária de água, a totalidade do território de Podame  é abrangido por esta infra-estrutura. A rede pública de saneamento continua por ser implementada. Já o sistema de recolha de lixo cobre toda a freguesia, realizando-se com uma periodicidade de 3 vezes por semana.

Podame possuía, em 1991, uma taxa de analfabetismo de 25,1%, o que é um valor extremamente elevado. A única infra-estrutura da rede escolar existente consiste numa escola pública do ensino básico do 1.º ciclo. Gravoso é o cenário que se refere à assistência médica dado que a freguesia não está dotada de nenhuma estrutura. Relativamente à acção social, tem aprovado o projecto para a construção de um Centro de Dia, com camas e apoio domiciliário, havendo já terreno disponível.

Crucial para o desenvolvimento social e para a promoção da fixação e qualidade de vida da população é o equipamento colectivo destinado a práticas desportivas, culturais e recreativas. Podame, está dotada com um polidesportivo, estando projectado uma piscina coberta, um campo de ténis, sala de espectáculos e um salão de festas. As colectividades que levam a cabo actividades que mobilizam a população, revitalizando socio-culturalmente a freguesia, são a Associação Social e Cultural S. Cosme e S. Damião de Podame e o conjunto musical SonDamião. 

 

 

 ( Fontes consultadas: Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Inventário Colectivo dos Arquivos Paroquiais vol. II Norte Arquivos Nacionais/Torre do Tombo)

Convívio Podamense 2015...
2015-07-19 19:06:00 Convívio Podamense - 8 de Agosto de 2015
Festa da Cerveja Artesana...
2015-07-12 19:11:00 FESTA DA CERVEJA ARTESANAL - BAR DO RIO - PODAME 7, 8 e 9 de Agosto 2015
Convívio Podamense 2014...
2014-07-27 12:26:00 No dia 9 de Agosto de 2014 realizar-se-á o Convívio Podamense 2014, no Bar do Rio....
Tempo Viana do Castelo